Radionuclídeos ou radioisótopos são isótopos instáveis, ou seja, sujeitos ao processo de decaimento radioativo. Para entender melhor essa definição, vamos recordar as aulas de Química. Átomos são formados por partículas com carga positiva(prótons), neutra(nêutrons)e negativa(elétrons).

Qual a diferença entre radioisótopo e radionuclídeo?

Os radionuclídeos que emitem partículas ionizantes(partículas a, b, ou elétrons Auger)são indicados para tratamento de tumores. O tipo de partícula a utilizar depende do tamanho do tumor, da distribuição intratumoral e farmacocinética do radiofármaco.

Quando deve ser utilizado o radionuclídeos?

Hoje, o termo que melhor denomina radioisótopo é radionuclídeo. Nuclídeo é a espécie de átomo ou núcleo que tem um número definido de prótons e nêutrons que o caracteriza. Se um nuclídeo for instável, ele é denominado radionuclídeo.

Radionuclídeos Utilizados na Medicina Nuclear

Os radionuclídeos são empregados em ciências médicas como fontes de radiação ou como traçadores radioativos. Quando empregados como fonte de radiação podem ser como fontes seladas ou não seladas.

Radionuclídeos Utilizados na Medicina Nuclear

Qual a característica do radionuclídeo?

Os radionuclídeos são caracterizados por terem meia-vida finita, que pode variar de pequenas frações de segundo a milhares de anos. Na verdade, alguns deles têm meia-vida tão longa que ainda não foi quantificada experimentalmente.

Quando é indicado o exame de cintilografia?

Esse exame é indicado para pessoas que são propensas a doenças cardiovasculares, podendo identificar e prevenir problemas cardíacos mais graves, como, por exemplo, o infarto do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais. As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo.

Qual a diferença entre isótopos estáveis e radioativos?

Isótopos estáveis são aqueles que ocorrem de forma comum na natureza, em contraste com os isótopos radioativos, que são instáveis e dessa forma transformam-se ao longo do tempo em elementos mais estáveis, no processo conhecido como decaimento radioativo.

Qual a diferença entre radioisótopos e radiofármacos?

Um radiofármaco é uma substância química que possui algum elemento radioativo associado(radioisótopo), que é reconhecido pelo organismo como similar a alguma substância que será processada por algum órgão ou tecido.

Qual a diferença entre isótopos e radioisótopos?

Radioisótopos é o nome dado aos isótopos radioativos, como, por exemplo, o urânio e o hidrogênio. Os Radioisótopos se referem a Isótopos que emitem radiação, ou seja, Isótopos radioativos. Isótopos são átomos com o mesmo número atômico e diferente número de massa, mas como saber se são radioativos? Não pare agora...

Qual é o objetivo da medicina nuclear?

A medicina nuclear é uma especialidade médica que usa pequenas quantidades de substâncias radioativas, por meio dos denominados radiofármacos, para realizar exames diagnósticos e tratamentos terapêuticos e auxiliar alguns procedimentos cirúrgicos.

Qual a função do radiofármaco?

R: Radiofármaco é um fármaco, produto biológico ou droga que contém um elemento radioativo. O radiofármaco é primariamente utilizado para obtenção de imagem como agente diagnóstico mas pode também ser usado no tratamento de enfermidades.

O que é o exame de cintilografia óssea?

A Cintilografia Óssea(Corpo Total)serve para diagnóstico de doenças relacionadas à saúde do esqueleto, de fraturas, de osteonecrose e artrite, bem como de metástases, pela presença de tumores no esqueleto, consequência de cânceres em outros órgãos.

Qual a diferença entre PET scan e cintilografia?

Na Oncologia, a diferença entre os exames de cintilografia e PET se faz quanto à localização e ao tipo de tumor a ser avaliado. A necessidade de suspender medicações antes do exame deve ser discutida com o médico.

O que são radiofármacos e quais os tipos?

Radiofármacos são substâncias químicas que possuem algum radioisótopo, que é reconhecido pelo organismo como semelhante a alguma substância processada por algum órgão ou tecido. São fontes radioativas não seladas, que são introduzidas no corpo do paciente por ingestão, inalação ou injeção.

Qual a farmacocinética dos radiofármacos?

As características físicas e químicas dos radiofármacos determinam diretamente sua farmacocinética. Ou seja, eles determinam a sua fixação no órgão-alvo, bem como em seu metabolismo e eliminação do organismo.

Como os radioisótopos?

Os Radioisótopos são formados por Isótopos, que são átomos com o mesmo número atômico e diferente número de massa. Existem dois tipos de Isótopos: os radioativos e não-radioativos.

Como é composto um radiofármaco?

Os radiofármacos são compostos radioativos que em composição possuem um radionuclídeo(isótopo radioativo)responsável pela emissão de radiação ligado quimicamente a uma molécula não-radioativa que apresenta afinidade biológica por um determinado órgão ou sistema, com finalidade de diagnóstico ou terapêutica.

O que é um isótopo instável?

Um radioisótopo ou isótopo radioativo é um átomo que tem excesso de energia nuclear, tornando-o instável.

Como saber se um isótopo é estável?

Características gerais dos isótopos Os isótopos estáveis são aqueles cujos núcleos permanecem com características únicas e imutáveis. Já os instáveis são radioativos, ou seja, seus núcleos perdem matéria e energia, sofrendo decaimento ao longo do tempo e transformando-se em outra espécie atômica.

O que são isótopos instáveis?

O que são isótopos instáveis Os átomos instáveis ​​são átomos radioativos: seus núcleos mudam ou se desintegram emitindo radiação e se tornam outros isótopos ou elementos. Os isótopos estáveis ​​têm meia-vida da ordem de 3 bilhões de anos. Eles podem ser encontrados com excesso ou falta de nêutrons.

Para que serve o exame de cintilografia do corpo inteiro?

O exame de Cintilografia de Corpo Inteiro para Pesquisa de Metástases(Pci)-Iodo 131 serve para investigar em profundidade o câncer. Com o exame é possível observar o local de formação do tumor, bem como chances das células cancerígenas terem se espalhado para outros órgãos.

Qual exame detecta metastase?

A ressonância magnética é um método de diagnóstico por imagem, que utiliza ondas eletromagnéticas para a formação das imagens. A ressonância magnética produz imagens que permitem determinar o tamanho e a localização de um tumor bem como a presença de metástases.