Reação hemolítica tardia(RHT)pode ocorrer em um período que pode variar de 24 horas até cerca de 3 semanas depois da transfusão sanguínea. Essa reação é caracterizada pela hemólise das hemácias transfundidas, tal fato ocorre devido à presença de aloanticorpos que não são detectados nos testes pré-transfusionais.

Fikante

O que é reação transfusional hemolítica?

A RHT é uma reação imuno-mediada que ocorre quando há incompatibilidade imunológica entre as hemácias do doador e o receptor. É necessária a exposição prévia do receptor ao antígeno, com produção de anticorpos capazes de opsonizar as hemácias incompatíveis.

O que é uma reação hemolítica?

Introdução. As reações hemolíticas são também conhecidas como reações transfusionais, ou seja, ocorrem durante ou após o procedimento de transfusão sanguínea. São classificadas em imediatas ou tardias, de acordo com o tempo em que ocorre a reação a partir da transfusão.

Qual é a reação transfusional mais grave?

As reações transfusionais imediatas são aquelas que acontecem durante a transfusão ou em até 24 horas após. Essas complicações são situações emergenciais e podem trazer sérios prejuízos aos pacientes, inclusive fatais.

Hematologia: Hemoterapia - Reações Transfusionais

Pode ser acompanhada de dor lombar leve, sensação de morte iminente. Porém a elevação de temperatura durante uma transfusão de sangue pode ser um sinal de reação mais grave como hemólise ou contaminação bacteriana.

Hematologia: Hemoterapia - Reações Transfusionais

Quais os 3 tipos de reações adversas frente a transfusão sanguínea?

As reações transfusionais adversas podem ser divididas em infecciosas e não infecciosas; imunológicas e não imunológicas; e em agudas(aquelas com início em menos de 24 horas após a transfusão)e tardias(com início após 24 horas da transfusão).

Quais são as complicações agudas da transfusão sanguínea?

Pode haver dispneia, febre, calafrios, rubor facial e dor intensa, em especial na área lombar. Pode haver evolução para choque, com pulso rápido e fraco; pele fria e pegajosa; baixa pressão arterial; e náuseas e vômitos. Icterícia pode se seguir após hemólise aguda.

O que causa reação transfusional?

A ocorrência destas reações está associada a diferentes causas, dentre as quais fatores de responsabilidade da equipe hospitalar como erros de identificação de pacientes, amostras ou produtos, utilização de insumos inadequados(equipos, bolsa, etc.), fatores relacionados ao receptor e/ou doador como existência de ...

São os tipos de reações transfusionais?

Os incidentes transfusionais imediatos destacados para serem notificados são: reação hemolítica aguda, reação febril não hemolítica, reações alérgicas(leve, moderada, grave), sobrecarga volêmica, contaminação bacteriana, edema pulmonar não cardiogênico / TRALI, reação hipotensiva, hemólise não imune.

Como tratar reação transfusional?

O tratamento depende do tipo de reação à transfusão. Embora paracetamol e difenidramina sejam muitas vezes administrados rotineira e profilaticamente como pré-medicação, há poucas evidências que deem suporte a essa prática.

O que é uma anemia hemolítica?

O que é anemia hemolítica ? A anemia hemolítica autoimune(AHAI)é uma doença que se caracteriza pela destruição de glóbulos vermelhos causada pelos próprios anticorpos do organismo, os chamados “autoanticorpos”. Existem três tipos diferentes de anemia hemolítica: quente, fria e mista.

O que significa o termo hemólise?

A hemólise tem origem do grego hemo(sangue)e lyse(ruptura), referindo-se à liberação de componentes intracelulares para o meio extracelular, principalmente do conteúdo das hemácias(glóbulos vermelhos ou eritrócitos), mas também dos trombócitos(plaquetas)e leucócitos(glóbulos brancos).

São sintomas de reação transfusional?

Os principais sinais e sintomas das reações transfusionais imediatas são: dor torácica, dor no local de infusão, dor no abdome e flancos, hipotensão grave, febre, tremor(que pode ser intenso), prurido, urticária, placas eritematosas, edema de glote, broncoespasmo, choque anafilático, dor nas costas, dispneia, ...

O que acontece com quem recebe uma transfusão de sangue errado?

Isso pode gerar uma série de distúrbios: queda brusca da pressão arterial, insuficiência renal, coagulação intravascular disseminada. O paciente começa a sangrar e, em 5% a 10% dos casos, essa reação pode ser fatal. Ou seja, uma transfusão incompatível pode induzir à morte.

Quais são os exames Pré-transfusionais?

Os exames de rotina realizados antes de uma transfusão consistem em: tipagens ABO e Rh, pesquisa de anticorpos irregulares e testes de compatibilidade. A compatibilidade do sistema ABO do doador e do paciente detecta a presença de anticorpos no soro do paciente, este reagirá com antígenos nos eritrócitos doadores.

Quais as possíveis complicações de uma doação de sangue?

As primeiras apresentam-se com sintomas locais decorrentes da inserção da agulha, como hematomas, punção arterial, irritação ou lesão de nervo, lesão de tendão, sangramento pós-doação, tromboflebite e alergias.

Como é o processo de transfusão de sangue?

Como é feita a transfusão de sangue? O sangue(ou seus componentes)é sempre infundido através de uma veia. O acesso a esta veia pode ser feito pela introdução de uma agulha ou cateter, realizado por um funcionário habilitado. Geralmente utiliza-se uma veia do braço ou da mão.

Quando ocorre a hemólise?

Hemólise é o processo no qual ocorre o rompimento da membrana das hemácias e o consequente lançamento no meio de hemoglobina e outras substâncias. A hemólise pode ocorrer no corpo humano ou durante o processamento do sangue.

O que pode causar a hemólise?

O rompimento pode ocorrer nos vasos sanguíneos(hemólise intravascular)ou em outro lugar do corpo(hemólise extravascular). Esse problema pode ocorrer por diversos motivos. Entre eles: traumas físicos, deficiência enzimática, agentes antivirais e infecções.

O que pode causar hemólise na amostra?

Coletar em regiões com hematoma ou equimose; Velocidade de centrifugação elevada, má qualidade do gel separador e re-centrifugação das amostras; Demora para a centrifugação da amostra ou tempo de armazenamento prolongado; Contado direto do sangue com o gelo ou congelamento da amostra contendo hemácias.

Qual o tratamento para anemia hemolítica?

São feitos exames de sangue para detectar a anemia e a causa da reação autoimune. O tratamento consiste em corticosteroides ou outros medicamentos que suprimem o sistema imunológico e, às vezes, esplenectomia(remoção cirúrgica do baço).

Como identificar anemia hemolítica no hemograma?

A anemia hemolítica é moderada; o hemograma mostra numerosos leptócitos, raros drepanócitos e alguns eritrócitos com uma forma peculiar, ditos pecilócitos SC, decorrentes da dupla cristalização das hemoglobinas anormais; a CHCM costuma estar diminuída(hipocromia sem microcitose).

Tem cura para anemia hemolítica?

A anemia hemolítica autoimune nem sempre tem cura, no entanto, possui tratamento que é feito principalmente com o uso de medicamentos para regularizar o sistema imune, como corticoides e imunossupressores.

O que são pacientes politransfundidos?

O paciente politransfundido foi definido como aquele que recebeu pelo menos 6 unidades de hemá- cias em 3 meses. Selecionaram-se todos os pacientes com autoanticorpos e/ou aloanticorpos eritrocitários.

Fikante